Calcificação no Rim

O que é calcificação nos rins?

As calcificações nos rins ou os cálculos renais, que popularmente são mais conhecidos pelo nome de pedra no rim, são formações sólidas de sais minerais e outras substâncias. O cálculo renal é também chamado de litíase urinária ou urolitíase.

Do que é formado a calcificação no rim?

As calcificações nos rins (cálculos renais) são formadas a partir de várias substâncias que possuem a capacidade de se cristalizarem como o oxalato de cálcio e ácido úrico. Eles se formam tanto nos rins quanto na bexiga.

Como se forma a calcificação no rim?

Pedras nos rins são formados a partir da união de pequenos cristais dispersos na urina que começam a se agrupar e com o passar do tempo formam uma massa sólida cada vez maior que pode facilmente ultrapassar mais de 1 cm de diâmetro.

Qual o tamanho das calcificações no rim?

Os cálculos podem atingir variados tamanhos, que vão desde grãos, como um grão de areia, com alguns milímetros, até o tamanho do próprio rim.

Porque pedra no rim causam dor?

As calcificações (cristalizações maiores) podem migrar pelas vias urinárias causando muita dor. A dor é o sintoma mais importante e significativo para o diagnótico clínico das calcificações nos rins.

Quais são os sintomas de calcificação no rim?

Quando as pedras são pequenas, podem ser expelidas sem apresentar nenhum sinal ou sintoma. Muitas pessoas têm pedras nos rins e não sabem que tem, porque geralmente, enquanto estão se formando e não se deslocam, elas não mostram nenhum sinal de sua presença. Quando são suficientemente grandes ou se deslocam do seu lugar de formação é que podem aparecer os sintomas.

Principais sintomas: dor é o principal sintoma (dor em cólica geralmente de forte intensidade), diminuição súbita na quantidade de urina podendo haver dificuldade para urinar, alteração na coloração e odor da urina, muita ou pouca vontade de urinar, desconforto, ardor, leves dores na região lombar ou nas costas, presença de sangue na urina. Os sintomas podem simular uma infecção urinária, e infecção urinária propriamente dita pode estar associada (muito comum), podendo nestes casos aparecer febre. Infecções urinárias recorrentes pode ser um sinal de existência de litíase renal (ou pielocalicial ou ureteral).

Como saber se tem calcificação no rim?

O diagnóstico de pedra no rim ou litíase renal pode e deve ser feito com ajuda médica, por isso geralmente só com a chegada dos sintomas típicos é que se percebe o desenvolvimento de uma calcificação no rim. Para diagnosticar um cálculo renal antes das crises de cólica, o médico recorre a exames de urina, sangue e radiografia e principalmente ultrassom de vias urinárias. Durante uma crise é fácil para o médico chegar ao diagnóstico pois a dor é muito intensa.

Tratamento de calcificação no rim?

O tratamento para pedras nos rins visa duas situações: a primeira é a crise nefrética, é o tratamento da dor e dos outros sintomas decorrentes da crise de cálculo renal; neste caso usam-se analgésicos comuns associados dipirona ou paracetamol com hioscina ou escopolamina  (Buscopan) e analgésicos opiáceos em casos mais severos de dor. Anti-inflamatórios e antibióticos podem ser necessários em casos específicos.

A segunda situação é a remoção das pedras ou cálculos, alguns médicos utilizam medicamentos para relaxamento das vias urinárias, remédios que aumentam o fluxo de urina e alguns remédios que possam promover a dissolução da calcificação e em muitos casos a cirurgia pode ser necessária.

Uma alternativa ao bisturi é a litotripsia extracorpórea, que consiste em submeter o paciente a ondas de choque que quebram os cálculos dentro do rim, facilitando a sua eliminação pela urina. Há ainda a possibilidade de utilizar instrumentos que são introduzidos pelas vias urinárias e que podem fazer a retirada das pedras.

O que pode acontecer se não tratar a calcificação no rim?

Pedras nos rins que não são retiradas podem levar a problemas renais de consequências bastante sérias. Existem riscos como a obstrução total da passagem da urina e a paralisação da função renal. Além do risco constante de infecção que no caso de pielonefrite complicada pode levar ao óbito.

One thought on “Calcificação no Rim

  1. Ana Maria

    Muito bom, adorei e muito agradecida pela matéria e informações, tenho microcálculo no rim estou indo ao médico. Abraço da Ana!

    Reply

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *