Diabetes: O Pão e o Diabético um Amor Trágico!

O pão faz parte do nosso dia a dia de uma maneira tão normal, profunda e enraizada que damos pouca importância para ele. Na verdade apenas o notamos quando ele nos falta, porque é horrível ir até o armário onde guardamos o pão e ele não está lá! Acabou o pão!

O pão é uma daquelas figuras que de tão singela e inocente poucos se preocupariam, afinal de contas é apenas um pão, pão é bonzinho! Pão não faz mal a ninguém! O pão é, nessa nossa novela da vida, um personagem cíclico: ele é bom, mas também é vilão.

Não há no meu consultório alimento que receba atenção maior que o pão quando o assunto é tratar de pacientes com diabetes. Na verdade o pão não é o pior alimento que um diabético pode comer (existem outros vilões maiores que o pão), porém o problema do pão reside em sua índole de bom moço e ele faz parte da alimentação habitual (muitas vezes como principal alimento) da maioria dos pacientes diabéticos.

Então o pão pode não ser o pior alimento para o diabético, mas dentre os piores ele é o mais comido, então com certeza ele merece nossa atenção. E neste caso a regra é clara:

Pão + Diabético = Amor Proibido e se insistir nessa relação o final será Trágico!

Não há como tratar um paciente com diabetes sem mudar seus hábitos alimentares e uma dessas mudanças diz respeito ao pão:

  • Todo pão feito de farinha refinada branca deverá ser substituído por pães feitos com farinha integral e grãos;
  • Além da substituição que é obrigatória, a quantidade diária de ingestão de pão deve ser reduzida ao mínimo possível (mínimo de corte que eu exijo dos meus pacientes é 50%, ou seja, comer apenas a metade do pão que comiam anteriormente).

Essas atitudes do diabético em relação ao pão são essenciais, pois a massa feita de farinha refinada é altamente rica em glicose de absorção rápida que causa aumento repentino da glicose no sangue e por consequência leva ao descontrole do diabetes. Essas dicas servem para todos os alimentos feitos de farinhas refinadas (massas em geral) e serve não somente aos pacientes diabéticos, mas ajuda em muitos outros casos, um exemplo típico é a pessoa que quer perder peso, pois essas mesmas dicas ajudam muito a perder e controlar o peso.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *